Dia a Dia

Xô piolho!

Todas as escolas tem problemas em relação a pediculose (infestação de piolhos). Tentamos resolver orientando as famílias a ficar atentas aos cuidados que devem ter com as crianças em relação a isso.

Porém, por vários motivos, ainda temos crianças com esses insetos e as famílias que conseguem resolver estão sempre cobrando uma atitude da escola para uma conscientização mais ampla e eficaz.

Foi necessário pensar em uma nova estratégia pensando nas crianças como protagonistas. Tínhamos que conscientizá-las para conseguirem informar as pessoas quando estivessem sentindo a presença de piolhos na cabeça e solicitar os cuidados necessários.

Pensando nisso, a professora Acácia usou um boneco para demonstrar na prática quais os sintomas de quem tem piolho, quais as consequências para o nosso organismo, como e quais objetos e produtos são usados para removê-los e como prevenir novas infestações.

Ela iniciou também uma roda de conversa levantando os conhecimentos prévios dos pequenos em relação ao assunto e, partindo disso, explicou e mostrou como ele é transmitido, quantos ovos um piolho fêmea coloca em nosso couro cabeludo, além de fotos das lêndeas (ovos de piolho) e quanto tempo demora para que os insetos liberem o piolho.

A professora apresentou um boneco feito com caixa de papelão, intitulado pelas crianças de “Sr. Cabeça”, que estava triste por ter muito piolho em seus cabelos e isso o incomodava. Os alunos o ajudaram retirando os piolhos de sua cabeça, depois higienizaram com xampu apropriado e pente fino para retirar as lêndeas e finalmente ele voltou a sorrir.

Para finalizar, as crianças levaram para a casa bilhetes em formato de piolho falando sobre o que aprenderam em sala de aula.

Percebemos que a atividade ajudou muito a resolver um problema recorrente, por isso, sugerimos que as professoras parceiras realizem essa experiência com todas as turmas da escola.

 

Sobre o autor

EMEB Florestan Fernandes

EMEB Florestan Fernandes

Comentários no Facebook