Grêmio Estudantil

Alunos da rede municipal participam de encontro para discutir o papel dos Grêmios Estudantis nas escolas

Alunos dos 3º, 4º e 5º anos de diferentes escolas da rede municipal participaram na manhã da última quinta-feira (11), de um encontro com professores, diretores e coordenadores para discutir o papel dos Grêmios Estudantis nas escolas. O evento aconteceu na sede da Secretaria Municipal da Educação e reuniu cerca de cinquenta estudantes.

Para começar o dia com bastante energia, as crianças tomaram um café da manhã reforçado.

Em seguida, a secretária da Educação, Renata Celeguim, falou um pouco sobre o objetivo do encontro e das possibilidades de atuação dos alunos dentro dos grêmios, como forma de exercer uma participação democrática na escola e na comunidade. “Eu fico feliz por receber vocês aqui, por saber que mesmo as escolas que ainda não têm o grêmio formado, estão aqui hoje dialogando e expondo as ideias de vocês para melhorar a escola. É importante que desde cedo vocês aprendam a importância de fazer política, porque política está em tudo, está presente no nosso dia a dia, na escola, em casa, na rua. E política se faz assim, dialogando, como estamos propondo aqui”.

Para incentivar a participação dos estudantes foi exibido um trecho documentário ‘Eleições’, de Alice Riff, que narra, do ponto de vista dos jovens, a construção das chapas para uma eleição de grêmio em uma escola pública, passando pelas discussões, debates e toda a participação política dos alunos.

Franciane Terra, coordenadora pedagógica da EMEB Nilza Dias e atual presidente do CMJ também comentou sobre o início de sua participação do conselho. “No início pode parecer complicado unir as ideias dos alunos da escola e entrar num consenso que atenda a todo mundo, mas a ideia é essa, incentivar e acreditar que as crianças e os jovens podem contribuir com a melhoria do município, porque a voz de vocês pode e deve ser ouvida”, exclamou.

Depois de todo incentivo e troca de experiências, os alunos deixaram a timidez de lado e se animaram para pegar o microfone e contar um pouco sobre o que aprenderam com a criação das chapas ou o que eles desejavam para melhoria de sua escola. Em grupos e duplas ou até sozinhos eles falaram sobre assuntos como a organização de eventos comemorativos, o desejo de ter mais autonomia e participação nas decisões tomadas pelos professores e diretores, a criação de campanhas sobre alimentação saudável e desperdício de alimentos, limpeza da unidade escolar, além de pedidos de reforma estruturais nas escolas.

Assunto sério, o bullying esteve entre os temas levantados pelas crianças. Empenhadas, elas sugeriram a criação de campanhas contra xingamentos, ofensas e brincadeiras que magoem os colegas.

Integrantes e ex-integrantes do Conselho Municipal da Juventude (CMJ) também estiveram presente para relatar como foi a criação do grêmio em suas escolas. Shayene Nascimento, contou que sua trajetória no grêmio resultou em convite para ser delegada da Conferência Nacional da Educação, realizada em Brasília.

“Eu sempre quis me envolver mais na rotina da minha escola, sempre foi um desejo meu participar do grêmio e isso fez com eu estreitasse o diálogo com a coordenação e tudo o que eu aprendia, repassava para os meus colegas, porque esse é o clima, de união, companheirismo, onde ninguém deve soltar a mãe de ninguém”, encerrou Shayene.

(Texto e fotos: Luana Nascimento)

Sobre o autor

Prefeitura de Franco da Rocha

Prefeitura de Franco da Rocha

Comentários no Facebook